Seguidores

05 setembro 2013

A lebre e a tartaruga


Um dia, uma tartaruga começou a contar vantagem dizendo que corria muito depressa, que a lebre era muito mole, e enquanto falava, a tartaruga ria e ria da lebre. Mas a lebre ficou mesmo impressionada foi quando a tartaruga resolveu apostar uma corrida com ela. 
       "Deve ser só de brincadeira!", pensou a lebre. 
        A raposa era o juiz e recebia as apostas. A corrida começou, e na mesma hora, claro, a lebre passou à frente da tartaruga. O dia estava quente, por isso lá pelo meio do caminho a lebre teve a ideia de brincar um pouco. Depois de brincar, resolveu tirar uma soneca à sombra fresquinha de uma árvore. 
      "Se por acaso a tartaruga me passar, é só correr um pouco e fico na frente de novo", pensou. 
       A lebre achava que não ia perder aquela corrida de jeito nenhum. Enquanto isso, lá vinha a tartaruga com seu jeitão, arrastando os pés, sempre na mesma velocidade, sem descansar nem uma vez, só pensando na chegada. Ora, a lebre dormiu tanto que se esqueceu de prestar atenção na tartaruga. Quando ela acordou, cadê a tartaruga? Bem que a lebre se levantou e saiu zunindo, mas nem adiantava! De longe ela viu a tartaruga esperando por ela na linha de chegada.
ESOPO. Fábulas de Esopo. São Paulo: Companhia das Letrinhas,1994.

Responda.

1-Quem são as personagens da fábula?  

2- Por que a lebre achava que ia ganhar a corrida?

3- Quem foi a vencedora da prova?


4- Qual foi a atitude da lebre que ajudou a tartaruga a chegar primeiro?

0 comentários: