Seguidores

24 setembro 2017

A Origem Das Cantigas De Roda



Cantigas de roda ou cirandas são brincadeiras infantis, onde as crianças formam uma roda de mãos dadas e cantam melodias folclóricas, podendo executar ou não coreografias acerca da letra da música.
É uma grande expressão folclórica e, acredita-se que pode ter origem em músicas modificadas de um autor popular ou nascidas anonimamente na população. São melodias simples, tonais, com âmbito geralmente de uma oitava e sem modulações. O compasso geralmente utilizado é o binário, outras vezes o quartanário.
Entre as cantigas de roda mais conhecidas estão Roda Pião, Escravos de Jó, Rosa Juvenil, Sapo Cururu, O Cravo e a Rosa e Atirei o Pau no Gato. Elas também podem ser chamadas de cirandas e têm caráter folclórico.
Esta prática, hoje em dia não tão presente na realidade infantil como antigamente devido às tecnologias existentes, é geralmente usada para entretenimento de crianças de todas as idades em locais como colégios, creches, parques etc. Há algumas características que elas têm em comum como, por exemplo, a letra.
Além de ser uma letra simples de memorizar, é recheada de rimas, repetições e trocadilhos, o que faz da música uma brincadeira. Muitas vezes fala da vida dos animais, usando episódios fictícios, que comparam a realidade humana com a realidade daquela espécie, fazendo com que a atenção da criança fique presa à história contada pela música, estimulando sua imaginação e memória. São os casos das músicas “A barata diz que tem”, “Peixe vivo” e “Sapo Cururu”.
As letras das canções podem sofrer variações regionais, comuns em manifestações de transmissão oral. “A dança de roda parece ter sido a matriz de muitas outras danças, já que foi a partir da sua coreografia, das suas variações, dos passos laterais, das mãos dadas aos pares, da elevação das mãos, que foram sendo gerados os outros gêneros coreográficos, desde a Idade Média, atravessando a Renascença, até chegar às valsas, polcas e mazurcas”, explica Jose Alberto Sardinha.
Quem não tem guardado lá no fundo da memória, as lembranças das canções cantadas na infância? Quem não se emociona ao recordar aquelas brincadeiras de criança pontuadas pelo ritmo das cantigas de roda? Dicas para resgatar essa linda cultura perdida. Aproveite reuniões de família para relembrar velhas cantigas. Da vovó aos netinhos, todos vão curtir muito. Estimule a criança a recontar as cenas das cantigas ou representá-las com os amiguinhos. É uma ótima maneira de ampliar a capacidade de expressão.
 Fonte: Revista Crescer, jan./98, pág. 80.